Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Momento

por A Mãe (In)Consciente, em 21.09.14

"Pai, tu que já viveste tanto, diz-me como é que eu aprendo a viver o momento, explica-me como devo eu fazer para o sentir, mostra-me como é que eu isolo o agora e não o contamino com restos do passado e prenúncios do futuro. Tu que já não cedes aos impulsos e aos sonhos, indica-me como posso eu parar de pensar e assim, desligado de toda a inquietação, alcançar a paz. Eu queria tanto ter paz por debaixo desta pele de acne, desta dúvida, deste medo de falhar, desta pressa, destas pulsões de carne que me acordam as mãos de noite. Como é que eu repouso? Como é que eu sossego dentro de mim? Mostra-me como é que eu saio desta teia. Sabes que às vezes eu não sei se sou a aranha ou se sou a mosca. Não me digas que é preciso ter rugas ou cabelo branco para perceber esta intriga que a pouca idade tece. Eu não serei capaz de esperar tanto. Quantos instantes - logo eu que não percebo os instantes - são precisos para fazer tantos anos? Se me amas, diz-me onde posso eu encontrar a harmonia e a paciência que me faltam. Tu que já desbravaste este caminho e já viste, já ouviste e já leste, não sejas egoísta, dá-me rumos, não me deixes perdido. Se gostas de mim e te preocupas comigo não esperes mais, ensina--me a entender o momento e a aceitar serenamente a minha circunstância."

 

Linki: http://da.ambaal.pt/noticias/?id=6372&utm_term=alentejo%2C+portugal%2C+noticias&utm_content=beja&utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

por Vítor Encarnação, que conheço e estimo

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:39